Está cansada, estressada? Cuidado para não desenvolver fibromialgia

Publicado em 30/07/2012
Imagem do Artigo Está cansada, estressada? Cuidado para não desenvolver fibromialgia

PREVENTOR Informa - julho de 2012 - Ano 1 - edição 2

Reportagem 1

Está cansada, estressada? Cuidado para não desenvolver a fibromialgia

Uma doença que pode atingir 80% das mulheres no Brasil

A correria do dia a dia para cuidar do trabalho, da casa, dos filhos, do marido, aguentar o chefe e o trânsito de uma cidade grande faz com que 80% das mulheres possam ser vítimas da fibromialgia, uma síndrome muito parecida com o reumatismo porque envolve músculos, tendões e ligamentos. O principal sintoma é a dor em vários pontos do corpo, principalmente nos ombros e na coluna. Pacientes com fibromialgia também costumam sentir cansaço, insônia, falta de memória e problemas emocionais como ansiedade e depressão.

Apesar de ser mais frequente nas mulheres, a fibromialgia também pode atingir os homens de qualquer faixa etária, sendo mais comum entre 29 e 37 anos. A síndrome não tem uma causa definida, mas está associada a um desequilíbrio nos níveis de alguns neurotransmissores do cérebro, como a serotonina e a endorfina. Nesses pacientes, o tálamo, que funciona como um centro de dor do organismo, fica mais ativo que o normal.

Segundo o médico Renato Igino dos Santos, clínico geral e especialista em segurança do trabalho e promoção à saúde, os sintomas podem provocar alterações no humor e diminuição da atividade física, o que agrava a condição de dor. As manifestações ocorrem ao longo da vida em pessoas predispostas a desenvolver os sintomas. Igino conta que há uma gama de fatores físicos e emocionais que proporcionam a fibromialgia. "Hoje, a carga de trabalho dos funcionários nas empresas é exigente e a performance deles é considerada de maior importância. Tudo isso pode ser um fator complicador para uma pessoa suscetível ao desenvolvimento do processo fibromiálgico. Além disso, os sintomas também podem estar associados a um trauma agudo sofrido por um acidente de automóvel, um roubo, um sequestro relâmpago, entre outros", relata.

Se não for controlada, a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional das pessoas. Para o especialista, se a pessoa está sentindo dor há mais de três meses, a origem dela deve ser prontamente investigada e tratada para não agravar o quadro clínico.

Alguns cuidados fundamentais para evitar as dores

Dr. Renato recomenda alguns cuidados para que as pessoas não desenvolvam a síndrome e também para quem já possui possa evitar as dores.

- Inclua na sua vida atividade física e uma rotina saudável para melhorar a qualidade de vida e reduzir o estresse;

- Evite sobrecarregar-se;

- Reserve meia hora do dia para eliminar todos os pensamentos que atribulam a sua rotina. Procure durante esse tempo descansar em um ambiente tranquilo, em silêncio ou até ouvindo uma música suave. O relaxamento mental é importante para evitar dor, estresse, depressão e distúrbios do sono;

- Exercícios para alongamento e fortalecimento muscular, assim como para condicionamento cardiorrespiratório. Exercícios físicos regulares melhoram o tônus muscular, melhoram a sensação de dor e os distúrbios do sono.


Telefone: 11 3873-8808 /  3862-9609

Endereço: Av. Prof. Alfonso Bovero, 1057 - Perdizes - São Paulo/SP

Preventor - Todos os direitos reservados 2011

Desenvolvido por MW Way